Maranhão registra mais de 1,3 mil casos de dengue em cinco meses – Imirante.com

Ainda de acordo com a SES, 1.228 mil pessoas já se recuperaram da dengue no Maranhão. Durante a pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas estão esquecendo dos cuidados que são necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

As autoridades de saúde alertam para a limpeza constante de áreas do quintal, das ruas, calhas de água e até telhados, pois podem se transformar em criadouros do mosquito. É importante não deixar a água parada.

“Vamos fazer uma vistoria semanal em nossas casas, vamos procurar identificar focos de criatórios do Aedes aegypti e vamos eliminar, se possível, todos os focos. Aqueles que não forem possíveis, entrem em contato conosco para ver o que se pode fazer de tratamento, mas a maior parte dos criatórios podem ser eliminados pela própria pessoa da casa. E aí, nós temos como exemplos garrafas de refrigerante, de cerveja, garrafas pets, copos e o que tiver de água, derrame ela e elimine a criação do Aedes nesses locais”, explicou Pedro Tavares, coordenador do Programa de Combate as Arboviroses de São Luís.

Terrenos baldios também podem ser foco da criação do mosquito. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde da capital (Semus), as ações de combate à dengue foram intensificadas em toda a cidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *